Um carinho para a menininha

Por Julio Cesar De Lima
(Ir. Pascal, Obl. OSB)

Elisa, minha querida, a estrada para nos tornarmos inteiramente humanos é tão cheia ou vazia quanto a nossa consciência e tão longa quanto o nosso desejo de querer percorrê-la para desvendar seus segredos. Nela, há trajetos que outros já passaram. Mas, sempre haverá aqueles que ninguém ousou, sequer, cogitar a possibilidade de fazer algum caminho. Dê um passo de cada vez, às vezes correndo, às vezes devagarinho; junto a quem amamos, às vezes, totalmente sozinhos. Sei que você sabe disso. Pois, você é mulher sensível e também de fibra, que sabe calar e sabe escutar, que odeia a barbárie e não suporta injustiças. A vida e a família, principalmente a tua mãe, te ensinaram ser assim. Por isso, nesse dia em que você conclui seu retiro, mais uma vez quero dizer da minha amizade, carinho e admiração. Aliás, um dia desses, conversando com a tua mãe, tomei a liberdade de chamar você de “nossa menina”! Que esse retiro seja o primeiro de tantos, pois é necessário, sim, parar de vez em quando para tomar fôlego e avaliar, para saber por onde se deve andar. Que esse fôlego seja o sopro do divino que te mantém viva. Um beijo, menininha! E você sabe, sou assim, meio distante e desligado, mas jamais me esqueço das pessoas especiais que cruzaram o meu caminho. Como poderia ser diferente, não é?! Pois, essa sua busca por viver plenamente, abrindo trilhas e avenidas, é também a minha. Essa provocação que faço às demais pessoas, é primeiro a mim que se destina. Se eu consigo assumir e acertar sempre? É evidente que não. Entretanto, inspiro-me nas pessoas que conseguiram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE, DEIXANDO NOME E E.MAIL PARA CONTATO. OBRIGADO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...