Quando se põe tempero na vida

Por Julio Cesar De Lima
(Ir. Pascal, Obl. OSB)

Ela era uma menina linda, do oitavo ano, quando fui seu professor pela primeira vez.  E, naquela turma, eu curtia a atenção, a acolhida e as tímidas discussões, embora fosse uma turma heterogênea e nem sempre contentasse todos os colegas meus. No ano seguinte, mudou de turma e, então, fez-se ponte entre os seus novos colegas e eu, pois nesta eu é que não mais me sentia tão bem. Cheia de perguntas e decidida, suave e transparente, trazia mistérios em seu olhar. Como não conheci sua mãe, arrisco dizer que a gentileza ela herdara do pai. Da querida Paulinha guardo estas lembranças, pois ao se estabelecer uma relação de confiança pedagógica, os conteúdos e a vida ganham os temperos que educadores e educandos resolvem usar. E isto vale a pena, pois extrapola a sala de aula.

"Oi Julio! Enquanto eu estudava Budismo outro dia me lembrei de ti e me bateu uma saudade. Eu queria te dizer algumas coisas que ainda não tive a oportunidade de dizer. Antes de tu ser meu professor eu não tinha quase nenhum interesse em estudar outras religiões e culturas no geral, a impressão que eu tinha sobre o Ensino Religioso não era algo positivo e eu não fazia ideia que era possível estudar etimologias e outros assuntos não focados apenas em uma religião nesse componente curricular. Mas quando tu apareceste eu sinto como se minha cabeça tivesse sido aberta para um outro mundo, uma outra visão de mundo. Eu sempre gostei muito de ter aula contigo e apreciava muito teus ensinamentos. Prestava muita atenção no que tu tinhas a dizer porque eu sabia que era algo novo e fascinante para mim. Fostes tu que com tuas aulas sobre diferentes religiões, me ajudou de certa forma a achar meu caminho. Hoje sigo o Budismo e estou muito feliz com as minhas novas descobertas. Tu sempre me impressionavas com a tua capacidade de criar um ambiente calmo em uma sala com 40 estudantes agitados e eufóricos. Além disso, eu acho incrível que tu tens a cabeça aberta para aprender com os outros e ouvir e respeitar a opinião de todos. Tu sabias algumas coisas sobre mim e outras pessoas não sabiam e eu confiava/confio muito em ti. Tu és uma inspiração para mim e foi uma honra ser tu aluna. Eu espero que esteja tudo bem contigo e que tu estejas vivendo um ótimo momento na tua vida. Beijos do coração. Desculpa o tamanho do texto."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE, DEIXANDO NOME E E.MAIL PARA CONTATO. OBRIGADO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...