Carta 09 - No dia vinte e sete

Nyons, 28/09/11.

Queridos amigos e amigas
EM BUSCA DA PAZ,

Paz!

No dia 27 de outubro próximo, o Papa Bento XVI organizará, em Assis, um dia de reflexão, de diálogo e de oração para a paz e a justiça no mundo, em comemoração dos 25 anos do histórico encontro, quando o Papa João Paulo II, em 1986, reuniu representantes de todas as religiões do mundo para rezar pela paz. Este ano novamente, o Papa se fará peregrino em Assis, convidando as diversas confissões cristãs, representantes das tradições religiosas do mundo e todas as pessoas de boa vontade à se unirem a esta proposta. Este ano, o Papa convidou também personalidades do mundo da cultura e da ciência, mesmo que não religiosas.

As delegações partirão de Roma, de trem, na manhã do 27 de outubro, junto com o Papa. Na chegada, em Assis, todos irão à Basílica de Santa Maria dos Anjos para fazer memória dos encontros precedentes e para refletir o tema proposto pela Papa. Após um almoço frugal, haverá um tempo de silêncio para oração e meditação pessoal. Depois, todos os participantes irão à Basílica de São Francisco à pé e em silêncio, onde renovarão solenemente seu engajamento pela paz.

O tema desta Jornada é: “Peregrinos da verdade, peregrinos da paz”. Com este tema, o Papa quer significar que cada um de nós é, no fundo, um peregrino à procura da verdade e do bem. O homem religioso permanece sempre em marcha para Deus: de lá nasce a possibilidade e, mesmo, a necessidade de dialogar com todos, crentes e não-crentes, sem renunciar sua identidade ou cair no sincretismo. Na medida que a peregrinação pela verdade é vivida de forma autêntica, ela se abre ao diálogo com o diferente, não excluindo ninguém e nos engajando todos a sermos construtores de fraternidade e de paz. Esta é a razão pela qual personalidades do mundo da cultura e da ciência, mesmo que não religiosas, serão convidadas a participar.

Este tema e este encontro é sumamente importante. Nós todos sabemos quantas violências e guerras tiveram nas diferenças religiosas suas causas principais. Nós também sabemos o quanto as diferentes religiões podem contribuir para o crescimento da fraternidade, da tolerância e da convivência entre as pessoas. Se as religiões de todo mundo conseguem dialogar e viver em paz, isto será para a humanidade um grande e importante sinal que a paz é possível.

Em preparação a esta Jornada, o Papa Bento XVI presidirá, na véspera, na Basílica de São Pedro, uma vigília de oração com os fiéis da Diocese de Roma. As Dioceses e diferentes comunidades do mundo são convidadas a organizar momentos semelhantes de oração. O Papa pede aos católicos de todo mundo a se unirem espiritualmente a esta celebração deste acontecimento importante. Não será para nós uma bela oportunidade de visibilizar nossa rede de orantes pela paz, com a realização de um encontro e de um momento, simples e profundo, de oração comum? Assim, convido a todos a rezar para que os crentes unidos sejam sinais e forças de paz:

Ó Deus da Paz, 
há 25 anos, 
à convite do Papa João Paulo II, 
tu reuniste líderes de todas as religiões 
para orarem pela paz. 
Este ano, mais uma vez, 
à convite do Papa Bento XVI,
tu reúnes representantes de todas as religiões 
para uma Jornada de reflexão e oração comum. 
Assim como São Francisco de Assis,
inspirado por ti, contribuiu 
para aproximar as pessoas do seu tempo, 
reaviva em nós o espírito de Assis, 
para que os crentes de todas as religiões 
possam se unir na construção da paz. 
Que as religiões deem ao mundo 
um testemunho de compaixão e de diálogo,
para que o mundo creia que a paz é possível. 
Isto te pedimos por Cristo, 
Messias da Paz, teu Filho e nosso Senhor. 
Amém.

Unidos nesta convicção, recebam meu abraço fraterno,

D. Irineu Rezende Guimarães, OSB
monge beneditino, prior da Abadia Nossa Senhora, Tournay, França

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE, DEIXANDO NOME E E.MAIL PARA CONTATO. OBRIGADO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...