Quando se faz o que é preciso

Por Julio Cesar De Lima
(Ir. Pascal, Obl. OSB)

Acredito não ser novidade para qualquer professor essa mistura de orgulho e satisfação, de recompensa e confirmação de tantas boas práticas pedagógicas que nos ligaram àquelas pessoas que se achegam para cumprimentar e peguntar, cheias de vida, por onde você anda e se, ainda, trabalha em tal lugar, ou seja, naquela escola onde nos conhecemos.  Na verdade, elas nem precisam dizer nada. Somente o fato de, ao passar, esboçarem um sorriso, do tipo que você sabe que conhece de algum lugar, mas, imediatamente, não reconhece de onde, já é suficiente. E isso, definitivamente, não tem preço. O fato é que Jéssica, uma menina de catorze anos, depois de alguns meses que tive a oportunidade de ser seu professor, escreveu-me o seguinte:

"Julio! Agora mais do que nunca, eu acho que tenho a maturidade de vir aqui te falar tudo que eu penso, com toda sinceridade do mundo. No início do ano, tu era apenas mais um professor (exigente, diferente de outros), que eu via toda segunda e quarta, que eu fazia (ou pelo menos tentava) as atividades em aula apenas para ir bem, passar de ano, ganhar nota. O tempo foi passando, houveram muitos desentendimento com a turma 82 em relação a ti, reclamamos bastante, tivemos várias conversas! Tu me surpreendeu. Ao invés de nem se importar, deixar de lado e "desistir" de nós, NÃO! Tu fostes muito corajoso, não desistiu de nós nem sequer um segundo, nos fez entender e compreender cada situação, sem palavras!! Tu é um exemplo. Em 2007 com toda a certeza do mundo eu tive aula de Ensino Religioso, e não de RELIGIÃO como em todos os outros anos. As tuas aulas com certeza me fizeram muito bem, eu pensei ao longo do ano em cada assunto que a gente foi discutindo, as tuas falas me ajudaram muito. Eu não estou deixando esse recado para ti pra puxar saco nem nada, até porque nem preciso disso né (PASSADA!!!!) estou te falando, porque eu tive uns problemas nos últimos dias e lembrei de uma aula que a gente teve, e o que eu aprendi contigo me ajudou muito a parar de chorar. Sor, tu não foi só um educador pra mim, tu é um amigo!!! Eu tenho um carinho por ti incomparável, hoje eu tenho maturidade e entendo tudo que tu faz, e o teu jeito! Vou sempre te admirar, admirar a pessoa que tu és, admirar o teu trabalho, o jeito que tu dá aula, o modo em que tu vê a vida, a fé que tu tem no que tu acredita, a perseverança que há dentro de ti que faz tu não desistir de nada, o modo que tu se expressa, a maneira que tu sempre está aberto para ouvir e aceitar criticas!! Parabéns sor, tu é um exemplo. Nunca vou me esquecer de ti e muito menos tudo que tu fez por nós! TE ADMIRO MUITO, te desejo todo sucesso e toda felicidade na tua vida sempre, tu merece!!! Muitas alegrias na tua vida profissional e pessoal também!! Com todo carinho do mundo, da tua aluna que têm um grande carinho por ti... NAMASTÊ!!!! Jéssica."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE, DEIXANDO NOME E E.MAIL PARA CONTATO. OBRIGADO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...